terça-feira, 23 de novembro de 2010

Alexandre Magno, Dionísio, o vinho aguado...e nós

Nunca confie em quem não dilui o vinho”. Esta frase se pronunciada hoje faria arrepiar até um abstêmio, mas uns milênios atrás era o lema preferido pelos Gregos contra o odiado povo da Macedônia. Os macedônios de fato eram muito ligados ao Dionísio e o costume de não diluir os encorpados e escuros tintos da época é devido justamente à profunda relação com o deus do vinho.

A cidade holandesa de Amsterdam celebra até Março 2011 o mito do Alexandre III da Macedônia, dito o Grande (ou Magno), com uma exposição sobre um dos personagens mais fascinantes do passado, o rei lendário e visionário que foi capaz de unificar todo o mundo até então conhecido.

O culto de Dionísio se confunde com o de Alexandre, que de qualquer forma foi inspirado pelo deus do vinho nos seus atos, ao ponto que o vinho liga todas as salas da exposição em um percurso aonde até nas representações artísticas os dois chegam a se parecer.

Alexandre Magno idealmente percorre o caminho do deus em sentido oposto, indo para oriente (de onde segundo o mito o Dionísio provem) em muitas das áreas da Eurásia onde historicamente e biologicamente a vitis vinifera se formou.

A figura do Alexandre o Grande chega até a época romana, com os primeiros seguidores de Cristo. O cacho de uvas esmagadas, que se ressurge em vinho é um dos símbolos mais poderosos dos primeiros cristãos e o próprio vinho é o protagonista do primeiro milagre de Jesus Cristo. Entre os dogmas e os aspectos mais sagrados do Cristianismo, antes mesmo que o pão, é o vinho que se torna sangue, afeta a alma e converte o mundo inteiro.

De Dionísio a Jesus passando por Alexandre e até hoje isso mostra como o vinho é parte de nós e da cultura da humanidade, muito mais profundamente do que achamos.

2 comentários:

  1. caro Mario, Gostei do texto! tenho uma importadora e gostaria de republicar seu texto no nosso blog do site caso autorize. se vc mesmo quiser postalo será um prazer.
    www.globalwayimportex.com
    Abraços
    Claudino

    ResponderExcluir
  2. Claudinho,
    Obrigado pela sua visita e comentário. Fiquei feliz que gostou da matéria. Fique a vontade em republicá-la, obviamente colocando a fonte (autor e endereço do blog).
    Não conhecia sua importadora, achei interessante.
    Obrigado e sucesso!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...