sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

A aborrecedora questão de sempre: o Brasil e o nosso din-din

Para falar do Brasil vamos dar um pulo no planeta Manhattan. Semana passada aconteceu ali  a terceira edição da Italian Wine Week, um evento que celebra e promove os vinhos italianos nos Estados Unidos. Durante o evento, teve um debate/coletiva de imprensa, com uns nomes importantes da indústria vitivinícola. Quem quiser pode ler na íntegra (em inglês) aqui.

Mas queria chamar a sua atenção sobre a seguinte declaração do Leonardo LoCascio, fundador da Winebow, maior importadora de vinhos italianos na terra do Tio Sam:

“A Itália continua gozando de uma posição única no mundo. Graças a sua incrível diversidade e variedades de castas, não há país no mundo que se aproxime à oferta que a Itália representa para o consumidor abaixo dos 25U$.”

Tudo verídico, mas infelizmente isto não vale no Brasil, onde o citado valor de U$25 se transforma em mínimo de U$100 (cerca de R$200).

Falamos sempre das mesmas coisas né? Pois é, cada vez prometo a mim mesmo de não tocar mais no assunto “preços explorados no Brasil”, pois é inútil, mas não dá raiva?

Fala-se que não dá para comparar preços no país de origem, com os mesmos em um país importador, sobretudo em outro continente.
Concordo.
Mas aqui estamos falando também de um país importador de um outro continente (e mais o menos à mesma distância).

Aonde vão acabar os 300% cobrados a mais?

Deixo vocês chegarem a fácil conclusão

.

6 comentários:

  1. Mario,
    Essa história de preço dos vinhos também me aborrece muito, acho até que também ja falei sobre isso aqui, fico REVOLTADA! Outro dia li que o governo vai aumentar a taxa de importação de supérfluos, entre eles estava o vinho. Supérfluo para quem?
    Abs

    ResponderExcluir
  2. Rosane,
    É uma tristeza mesmo. Pensa que no meu País (e em outros também) ele é taxado como alimento, pois é alimento mesmo. No século XVIII a Igreja Católica doava aos pobres pão e vinho, quer dizer que o vinho fazia parte da cesta básica. Aqui eles o consideram como supérfluo...!Melhor deixar pra lá...
    Um abraço e um excelente fim de semana!

    ResponderExcluir
  3. Excelente a noticia do aumento de impostos para vinhos importados. Os vinhos brasileiros sofrem com a concorrencia desleal de vinhos importados que entram aqui com taxas de importação baixissimas, ou ate mesmo isentos delas (caso de paises integrantes do Mercosul). Abra a cabeça, abra um vinho do Brasil.

    ResponderExcluir
  4. Meu amigo Anônimo: "concorrencia desleal de vinhos importados"? Acho que vc está invertendo a situação...talvez vc seja produtor...? Bom, eu te pergunto: para ajudar o vinho nacional por que querer um aumento do imposto dos importados ao invés de uma redução do brasileiro?

    ResponderExcluir
  5. Em alguns países, o vinho é considerado alimento e taxado como tal com um percentual baixo. No Brasil, o vinho é rotulado como bebida e recebe por isso uma taxação bem mais pesada. É uma lástima.

    ResponderExcluir
  6. ADCUMMULUS,
    Nada de mais verdadeiro.
    Obrigado por visitar e comentar.
    Um abraço!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...