quarta-feira, 26 de maio de 2010

Salame para ser admirado

Se for viajar na Itália, visitas culturais não vão faltar. Mas para extender o assunto dos museus “atípicos” (assim como vimos com o Museo do Brunello no último post), existem outros tipos de museus, a tema gastronômico, aonde as coleções expostas são produtos alimentares.

Dentro você olha e escuta, mas, sobretudo cheira, toca e degusta, em um percurso que envolve todos os sentidos.

Encontram-se varias exposições permanentes, frequentemente em lindos prédios históricos, como palacetes, castelos, ex-residências da nobreza, etc.

As maiores se concentram no centro da Itália. Perto de Parma se encontram, por exemplo, o Museu do Presunto, o Museu do Parmigiano Reggiano, e o Museu do Salame em um lindo castelo do do século XVIII . E em breve o Museu do Pomodoro (tomate).

Mas percorrendo a península de norte a sul é possível conhecer bem mais, como o Museu do chocolate, do mel, do alcaçuz, do confete, da pasta (não podia faltar!), da oliva, dos cogumelos e trufas, dos licores e dos destilados. E em todos eles o valor do ingresso inclui degustação.

No fundo nada de estranho: afinal, alimento é cultura.


0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...