sexta-feira, 21 de maio de 2010

Avaliação gringa: o Superveneto do poeta

E com o gancho das palavras do Catulo, finalmente vamos a um vinho da minha pátria, que homenageia justamente o famoso poeta veronês amante do vinho e da boa vida.

Da região que se tornou um sucesso mundial, graças sobretudo aos seus grandes Amarone della Valpolicella, este vinho é obra de um dos produtores mais tradicionais do Veneto, fundada no ano de 1857.




Vinho: Catullo Igt

Safra: 2007

Produtor: Bertani

País: Italia

Região: Veneto

Importadora: Casa Flora / Porto a Porto

Custo médio: R$ 56,00


 
É um corte de Corvina (a mais típica uca da região) e Cabernet Sauvignon e estagia em carvalho francês a beleza de 18 meses.

Mostra-se de cara como vinho de velho mundo: cor rubi escura com reflexos violáceos, aroma intenso de frutas silvestres com notas de café e tabaco. Na boca muita estrutura, bom corpo, bastante mineral, boa acidez, taninos finos, madeira bem integrada e um longo final.

Enfim, um vinho moderno, mas que respeita a própria territorialidade e tipicidade.

Duvida: se os vinhos toscanos que usam corte de uvas autóctones com uvas não típicas se chamam de Supertoscanos, será que com o mesmo raciocínio poderíamos chamar este vinho de Superveneto?

Voto gringo: 7

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...