terça-feira, 27 de dezembro de 2011

O meu vinho de Natal (espetacular!)

Vinhaço. Na boca é um Bordeaux de primeira, mas vem do sul da Itália, precisamente da região de Campania (a minha região, por detalhe).
Montevetrano é uma pequena vinícola a poucos quilômetros de Salerno (segunda maior cidade da Campania depois de Nápoles). Produz um único vinho de forma artesanal e em quantidade minúscula. Pela afinidade com os Supertoscanos este vinho poderia ser chamado de "Supercampano(gostou da minha definição?), pois é um corte de uvas francesas com a uva mais emblemática da região. 
Mas vamos por degraus, pois a historia é bem interessante.

Silvia Imparato de profissão é fotógrafa,  apaixonada por vinhos franceses e no final da década de 1980 decide fazer seu próprio vinho do jeito que ela gosta. A família possui um pequeno terreno agrícola de onde é possível ver o perfil do vulcão Vesúvio e a Costa Amalfitana. Por um acaso encontra o Riccardo Cotarella, enólogo de fama internacional, que se torna seu conselheiro e consultor.
No vinhedo 3 uvas: aglianico, cabernet sauvignon e merlot. Na adega um par de pequenas barricas francesas. A primeira colheita de 1991 é feita somente para os amigos, mais uma brincadeira. Mas o resultado é superior às expectativas. Daí começa o caminho espetacular do Montevetrano IGT Colli di Salerno.
Safra após safra vai o vinho vai melhorando e se integrando melhor com o terroir, ganhando renome, prestígio e grande destaque na crítica nacional e internacional. Em poucos anos a Silvia Imparato, de novata se torna ícone da vitivinicultura italiana e seu vinho um “cult” para os enófilos exigentes e apaixonados.
Coleciona 14 “Tre Bicchieri” (a máxima pontuação da revista Gambero Rosso), praticamente em quase todas as safras. Esta de 2007 que tomei parece ser a melhor de todas até agora e ganhou 95 pontos pelo Robert Parker e 94 pela Wine Spectator.

É um corte das uvas acima citadas, com passagem em madeira de 8/12 meses. Decantei por cerca de 1 hora. No nariz não é muito impressionante, os tímidos aromas são bem sofisticados (ervas aromáticas, alcaçuz e notas de cereja), mas é na boca que revela a raça puro-sangue. Elegância pura, muito profundo, com várias camadas de complexidade. A acidez é ótima, os taninos finíssimos, e a madeira é somente um sopro. O álcool civilizado de 13% fecha o conjunto muito harmônico e equilibrado. Final longuíssimo.
Tem estrutura para envelhecer pelo menos uns 15 anos, demonstração do fato que não é a madeira o que torna um vinho complexo e estruturado.

Um fora de série. É um rótulo caro, mas para ocasiões especiais vale a pena (o fato que as últimas 5 letras formam o meu sobrenome, é um valor agregado...).

Voto gringo: 9

Vinho: Montevetrano IGT Colli di Salerno
Safra: 2007
Produtor: Montevetrano
País: Itália
Região: Campania
Uvas: Cabernet Sauvignon (60%), Merlot (30), Aglianico (10%)
Teor Alcoólico: 13%
Importadora: Mistral
Custo médio: R$ 350,00
Notas: RP95; WS94, GR3

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...