sábado, 31 de dezembro de 2011

Como prevenir a ressaca de fim de ano

Acabamos de acordar: pálpebras coladas, dor de cabeça que nem marteladas na testa, e boca tão seca que parece que dormimos com papel toalha na boca a noite inteira.
O que diabo aconteceu?
Aconteceu que na noite passada quisemos nos divertir: espumantes, caipirinhas, martinis, vinhos, whiskies, cachaças, coquetels & drinques variados.
Que exagero, meu amigo!
Mas era a festa do Reveillon!

Tá bom, para alguns a ressaca é um distintivo de honra, mas para muitos de nós é um desconforto que gostaríamos de evitar.
Então seguem 7 dicas para combater os sintomas da ressaca de fim de ano.

1) Parece até banal, mas a palavra chave é moderação. Bastaria somente isso para não precisar dos 6 pontos seguintes, mas vocês são teimosos, né...?
2) Água: o ideal seria tomar sempre um copo entre uma bebida alcoólica e outra (ingerir a mesma quantidade de álcool e água). Se não conseguir levar ao pé da letra, pelo menos tente beber mais água possível.
3) Comida: mais o menos o mesmo discurso. O estomago forrado dilui os efeitos do álcool.
4) Quanto mais escura a bebida, maior a ressaca. Os congêneres são substancias químicas tóxicas conteúdas em todas as bebidas alcoólicas, e são consideradas como as maiores responsáveis pelos sintomas da ressaca. Por exemplo, vinho tinto tem mais congêneres do que o branco; uísque tem mais que brandy ou rum; e entre os super-alcoólicos a vodca é a que tem menos.
5) Deixe o açúcar para os momentos doces com seu amorzinho. O açúcar no seu sangue aumenta os efeitos do álcool do seu organismo. Em breve: quanto mais doce a bebida, mais dor de cabeça no dia seguinte
6) Basicamente a ressaca é devida à desidratação e esgotamento de minerais, vitaminas, enzimas e outros que o seu corpo usou para lutar contra a bebida da noite anterior. Melhor remédio natural para repor tudo no lugar? Água de coco. Graças a Deus não falta aqui no Brasil.
7) Sabedoria: pule aquele último drinque. Na maioria das vezes um copo a mais, ou a menos, faz muita diferença. O que distingue um bêbado de um bebedor consciente é saber reconhecer o momento de parar e ter firmeza em respeitá-lo.

Agora é só aproveitar a festa. E se beber, não dirija!

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...