terça-feira, 12 de abril de 2011

Os 10 melhores rótulos para o melhor do mundo.

Lembram do Luca Gardini? Ele é o melhor sommelier do mundo. Pois bem, com a Feira Vinitaly terminada, entre 92mil metros quadrados de estandes de vinícolas do mundo inteiro, centenas de vinhos degustados, dezenas de novidades, esta é a lista dos 10 rótulos que o Luca recomenda. Interessantes novidades, vinhos de nicho, ou ótimo preço/qualidade. Tudo aqui na seguinte lista. Sei que muitos destes não são ainda comercializados no Brasil, com muitas uvas nada comum por aqui. Enfim, fica a dica para os importadores.

  1. Pinot Grigio Santa Margherita Metodo Classico
Novidade absoluta no mundo dos espumantes (o primeiro Pinot Grigio vinificado com método champenoise): aqui a casta expressa ao máximo as características de charme, elegância, paladar seco, mas persistente.

  1. Zilavka, Cooperativa Vinicola “Vino Daorson”
Falei justamente deste vinho uns dias atrás aqui. O Gardini o chamou de Sylvaner do Leste Europeu (esta casta branca é típica da Alemanha, da Alsacia e do Trentino), com destaque para mineralidade, ervas aromáticas e um final meio amargo. Produzido em Bósnia, nas terras destruídas pela guerra de ‘92, em 13mil garrafas de ótimo custo/beneficio (€ 5,00. Quando chegar aqui –se chegar - pode adicionar um zero para o preço em Reais...)

  1. Soave Clássico Rocca Sveva
Branco do Veneto produzido com uvas 100% Garganega este Suave vem de um terroir de origem vulcânica o que se traduz em nariz mineral, fruta tropical e leves especiarias. Saboroso e firme, com final de amêndoa típico do Suave tradicional.

  1. Picol Sauvignon 2001 Lis Neris
Produzido na região italiana de Friuli, é uma das melhores expressões do Sauvignon Blanc. Geléia de pimenta, pêssego e notas de hortelã seca e gerânio. Sabor seco e de grande complexidade, com nuances de iodo e petróleo (!).

  1. Santa Barbara Sensuade Rosato 2010
Um dos poucos rosés que merecem destaque.  Da região italiana de Marche, produzido com uvas Lacrima di Morro d’Alba, Vernaccia di Pergola e Moscato Rosso, apresenta nariz de morango selvagem, canela e manga. Paladar fresco e final fino e saboroso com notas de pistache.

  1. Ressia Barbaresco Canova 2007
Estilo antigo de um verdadeiro Barbaresco a partir da cor delicada. No nariz cerejas, notas empoeiradas, mentolado e especiarias como cominho e gengibre.  Gosto austero mas fino, com taninos vigorosos e jovem de grande potencial.

  1. Amarone della Valpolicella Classico 2005 Montecariano
Finalmente um pequeno produtor que reflete o terroir da Valpolicella. A concentração da fruta está em perfeita harmonia com notas minerais, lembranças de amendoim torrado, ameixa e alcaçuz com paladar rico e envolvente e final de boca achocolatado e balsâmico.

  1. Syrah Rosso Toscana Igt 2008 Leuta
Rubi com reflexos púrpura, nariz de amoras, cacau amargo e azeitona. A elegância na boca doma os taninos vivos e finos com um final frutado.

  1. Titolo Aglianico del Vulture 2007 Elena Fucci
Único vinho desta jovem enóloga (menos de 30 anos) dos laços fortes com o território e sua verdadeira expressão. Concentrado e compacto destaca suas notas de terra molhada, cogumelos secos, cassis e zimbro. Sabor redondo e cheio, com final mineral.

  1. Piromàfo doc Negroamaro 2001 Valle dell’Asso
Uma das melhores interpretações da casta Negroamaro (estamos na região de Puglia). Cor púrpura com reflexos de tijolo, aromas intensos e amplos como de castanha cozida, talco, cânfora, grafite e couro. Nuances animais e selvagens, taninos finos e homogêneos e final picante.

E isso .
Umas descrições são um tanto “ousadas” com parâmetros que fogem ao consumidor “normal” (inclusive, na tradução eu tirei elementos que não existem em terra brasileira, não saberia nem como traduzir!), mas sabemos como raciocinam estes sommeliers...

De qualquer forma a lista não deixa de ser interessante, com vinhos bem diferentes do que normalmente se encontram por aqui.

6 comentários:

  1. Mario

    Sempre me surpreendendo com post mágicos.

    Obrigado por mais este repleta de informações que não se encontram por aí tão facilmente.

    Uma abraço Peter www.alemdovinho,wordpress.com

    ResponderExcluir
  2. Querido Peter,
    Eu que agradeço você pela visita e pelas belas palavras. Agora "mágicos" é um exagero, mas vc é sempre gentil demais. De qualquer forma o propósito do post (e um pouco do blog em geral) é justamente de sair da mesmice.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  3. Se o propósito é sair da mesmice, atibgiu em cheio !
    Eu, pessoalmente, jamais tomei nenhum desses vinhos ... é um mundo de novas possibilidades que você nos descortina, MArio, obrigado !

    A propósito, gostei das "nuances animais" ... risos ..

    Grande abraço !

    ResponderExcluir
  4. Olá Mario.

    Você já tem informação de quais destes são vendidos no Brasil?
    Gosto de acompanhar seu blog. Tenho usado seu Bolso Esperto pra comprar meus vinhos do dia-a-dia.
    Muito bom!

    ResponderExcluir
  5. Nivaldo, eu quem digo obrigado pela sua visita e comentário!
    Agora sobre estas "nuances" eu coloquei um link, não sei se chegou a ler a minha matéria completa)sobre os absurdos que estes supostos profissionais chegam a dizer! Este aqui até que estava "light"! rsrs
    De uma olhada: http://mondovinho.blogspot.com/2010/11/pintura-em-uma-taca-quando-as.html

    Valeu, amigo!
    Forte abraço!

    ResponderExcluir
  6. André,
    Sinceramente até o momento não tenho notícias destes rótulos no Brasil. Entre todos acredito que não vai demorar chegar o pinot grigio espumante, pois a vinícola Santa Margherita já está presente aqui (importada, acredito, pela Bruck). Mas espero que os outros também vão chegar.
    Muito obrigado por acompanhar o blog: fico feliz que gosta das minhas dicas.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...