sábado, 16 de abril de 2011

Nasce uma nova DOC?

Recentemente, conversando a respeito deste post sobre as denominações de origem italiana com o amigo/colega Nivaldo do gostoso blog Todo dia é dia de vinho!ele brincou dizendo que neste quesito as coisas mudam muito rapidamente e que temos que estar atualizados como na medicina.
A reforçar esta tese, novas notícias chegam do meu País da bota: ainda não é definitivo, mas está encaminhada a criação de uma nova DOC italiana.
Aprovada em primeira análise, a denominação Roma DOC entraria em vigor, abrangendo várias áreas da região Lazio e absorvendo até a recém nascida DOCG Frascati Superiore (onde naturalmente estão torcendo contra).
Falta a aprovação definitiva, mas enfim seria mais um ajuste a ser feito: entra uma DOC e sai uma DOCG.
Enfim, acho que as atualizações da medicina são menos rápidas, caro Nivaldo...!

6 comentários:

  1. Boa tarde Senhor Mario Trano, passei a ser um leitor diario de suas postagens, uma melhor que a outra sem dizer na linguagem descomplicada que e isto que estamos precisando no mundo do vinho.Meus parabens pelo seu trabalho que e magnifico. Ass. Dimas Moreira

    ResponderExcluir
  2. Prezado Dimas,

    Primeiramente nada de “senhor”, por favor: aqui somos todos amigos.
    Muito obrigado pelas suas gentis palavras. O intuito do blog é justamente de descomplicar a austeridade que vive ao redor do vinho no Brasil. Tento fazer isso com uma abordagem mais descontraída e informal (às até vezes provocativa). Temos que popularizar a cultura do vinho no Brasil!
    Muito obrigado mesmo: comentários como o seu me incentivam a continuar neste caminho.
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  3. Pois é... eu juro que não consigo mais nem acompanhar, tão rápido está andando esse negócio todo na Europa. Todos parecem desesperados para vender seus vinhos. Pobre consumidor! Se eu que sou profissional já me perco, imagino eles...

    ResponderExcluir
  4. Gil,
    Realmente não da para acompanhar!
    Mas na verdade isto se torna um problema mais para o profissional que para o consumidor, sobretudo se for do velho mundo: ali eles compram vinho em base à região e pouco se importam (e nem sabem!) das uvas, da vinificação, da madeira e de outras coisas técnicas. O que eles querem é tomar um bom vinho com aquela tipicidade regional. E no fundo estão certos...
    Obrigado por visitar e comentar!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Pois é, Mario, essa coisa da criação contínua de noavs DOCs e novas DOCGs na Itália, além de confundir a gente, criam um baita dum problema pra gente como nós - toca, agora, sair por aí bebendo mais vinhos diferentes, pra saber se são bons ou não ..

    Ah, como a gente padece !!

    Em tempo : espero que a nova DOC, se sair, seja melhorzinha do que a dos Frascati, pois estes ... bem ... deixa pra lá ...

    Abraços !

    ResponderExcluir
  6. Nivaldo, concordo com você e realmente a recente tendência dos Frascati deixa a dexejar, privilegiando mais a quantidade que a qualidade. Mas conheço uns ótimos produtores como Coletti Conti, Fontana Candida, Damiano Ciolli, Falesco, que fazem Frascati de tudo outro nível. Pena que não são importados no Brasil...
    Grande abraço!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...