quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Às vezes Malbec pode ser bom também!

Não é mistério que não sou muito fã de malbec argentino, mais ainda de Mendoza. Acho uma boa maioria deles, todos iguais e enjoativos: muita madeira, adocicados e com falta de acidez. E tenho certeza que boa parte de vocês, enófilos entendidos e exigentes devem concordar comigo.
Mas desafio o mais exigente de vocês a não gostar deste malbec aqui.

Embora Mendoncina, a Achaval Ferrer se destaca pela elegância e pelo estilo diferente dos demais da região. A vinícola é uma das mais celebradas do País dos “hermanos”, ganhando constantemente altas notas pela crítica internacional.
Joint ítalo/argentina é uma vinícola boutique, com pequena produção e vinhedos antigos, junta conhecimento do terroir argentino e know-how italiano (os sócios Tiziano Siviero e Roberto Cipresso são especialistas em vinho de pequena produção – produzem Brunellos em Montalcino). Produz exclusivamente malbec, e os tops da casa, de vinhedos únicos (Altamira e Mirador) são cultuados mundialmente por ter recebido notas de 96 a 98 pontos pelo Robert Parker, fato que os tornou obviamente caríssimos (aqui no Brasil na faixa de 400-500 reais).

O Malbec aqui em questão é o vinho de entrada da vinícola, mas mesmo assim impressiona bastante. E o preço é bem mais acessível.
Procedente de 3 vinhedos de idade média de 60 anos é muito elegante nos aromas florais delicados e de fruta seca. No palato é muito sedoso e de belo volume. Ótima fruta, madeira presente (9 meses em barricas) mas não invasiva, acidez refrescante e taninos finíssimos. Álcool alto (14.5%), mas impercebível.

Enfim, sem perder totalmente a cara de malbec argentino é um vinho que prima pela elegância e equilíbrio, coisa nem tão comum naquele lugar.

Voto gringo: 8 ½

Vinho: Malbec Mendoza
Safra: 2009
Produtor: Achaval Ferrer
País: Argentina
Região: Mendoza
Uvas: 100% Malbec
Teor Alcoólico: 14.5%
Importadora: Expand / Inovini
Custo médio: R$ 79,00
Notas: Wine Spectator 91, Robert Parker 92

4 comentários:

  1. Prezado Mario;

    Já que fala de Malbecs argentinos pergunto-lhe: já degustou o Catena Zapata Malbec Argentino Vineyard, 2005? Digo sem sombra de dúvidas que um dos MELHORES malbecs feitos.

    um abraço

    ResponderExcluir
  2. Caro Pedro,
    O vinho por vc citado já é uma referencia, assim como a Catena Zapata em geral. Não o provei ainda (de qualquer forma não duvido da sua excelência), mas aqui escrevi sobre o que muitos afirmam ser o melhor malbec da Catena, confira: http://mondovinho.blogspot.com/2011/04/o-melhor-malbec-da-catena-zapata.html
    Já o provou também?
    Muito obrigado pela visita e pelo seu comentário.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Grande Mario, gosto dos Malbec de Salta, o frio nas noites de verão na altura inimaginável dos vinhedos, algo em torno de 2000 metros nos trazem Malbec mais educados e refinados.
    Mas este Achaval é o meu queridinho de Mendoza. Gosto demais deste vinho.
    Um abraço alemdovinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Peter,
      Eu tenho os seus mesmos gostos: da Argentina e gosto de estilo mais elegante de Salta também, já em Mendonça este aqui é imbatível.
      Grande abraço!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...