quarta-feira, 28 de abril de 2010

Que tal um jantar na Dinamarca?

Acabou de sair a edição 2010, e como o vinho se associa a gastronomia, hoje gostaria de comentar a lista dos 50 melhores restaurantes do mundo, compilada anualmente pela prestigiosa revista britânica Restaurant Magazine.

Neste ano aconteceu no topo uma pequena grande revolução: depois de 4 anos de domínio absoluto do espanhol El Bulli do mestre da gastronomia molecular Ferran Adrià (que para sua carreira recebeu o prêmio de "Chef da Década") a lista vê no primeiro lugar o Noma de Copenhagen do chef Rene Redzepi de somente 32 anos.

No começo ninguém teria apostado no chef dinamarquês que decidiu usar apenas ingredientes escandinavos, produtos locais praticamente desconhecidos no resto do mundo. No entanto, os gourmes têm apreciado a sua coragem (alem do talento) e os mesmos colegas reconhecem a força da "expressão artística". E o Noma - um ex-armazém de baleias do século XVIII elegantemente restaurado – se tornou um destino para o turismo gastronômico que o trouxe a este objetivo hoje.

Em terceiro lugar, e os melhores restaurantes no Reino Unido, The Fat Duck de Heston Blumenthal que ganha um prêmio de prestígio: o "Chefs Choice award" que é o prêmio para o chef votado pelos seus colegas.

O Brasil se destaca em 18° lugar com o D.O.M. de São Paulo, do celebre chef Alex Atala, avançando 6 posições com respeito à mesma classifica do ano passado. É o único restaurante brasileiro da lista e recebe premio como melhor da América Latina.

Já a minha Itália colocou 5 restaurantes na lista (o mais alto na 6° posição), mas recordistas em numero de presenças foram os Estados Unidos com 8 representantes nacionais.

Confira aqui a lista completa e prêmios especiais.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...