terça-feira, 13 de agosto de 2013

Veja como foi a degustação "Les Vins de France"

Como anunciado, os blogs MondoVinho e Idas e Vinhas voltaram “à rua”, com as degustações temáticas. O restaurante Ráscal do Rio Sul foi o local perfeito para acolher o nosso primeiro grupo (do 2° ciclo), pois suas comidas mediterrâneas são acompanhamentos perfeitos para bons vinhos e o serviço é primoroso. E a parceria com a Lidador do Rio Sul nos permite um amplo leque de escolhas.
Tive o grande prazer em apresentar esta estimulante degustação de vinhos franceses, que, pelo visto, foi um sucesso. A demanda foi praticamente duas vezes maior que o número de vagas oferecidas e a resposta dos participantes foi excelente. O papo sobre as regiões e denominações franceses foi descontraído e todo mundo participou ativamente, acrescentando as próprias experiências. Os vinhos escolhidos também agradaram bastante e fiquei satisfeito com minhas escolhas.

Resumindo aqui brevemente, provamos:

1)  Charles Vienot Brut Suprême, um Bolso Esperto diria eu. Espumante produzido na Borgonha a partir de Pinot Noir e Aligoté é um vinho alegre e despretensioso, mas que vai agradar por seu frescor e cremosidade (R$ 28,00).
2)     Abel Pinchard Chablis 2010. Chablis é a denominação de brancos mais famosa do mundo, e este aqui degustado faz jus ao seu nome. Um branco vibrante, mineral, com boa presença de boca e persistência (R$112,00)
3)  Chateau Roubine 2012 (Cru Classé). Rosé da tradicional Cote de Provence, com base em Cinsault, Cabernet Sauvignon e Grenache (com pitadas de Carignan, Tibouren, Syrah, Mourvèdre). Alguns participantes comentaram que de olhos fechados não daria para adivinhar que é um rosé; de fato tem grande corpo e volume para sua categoria. Intensidade aromática encantadora (R$92,00)
4)   Domaine d’Andezon 2010. Um ótimo representante da Cote du Rhone, região produtora de tintos robustos e potentes. Este é basicamente um Syrah varietal (90%) com o restante em Grenache, de estilo internacional, carnudo e saboroso (R$69,00)
5)   Domaine du Préau Gevrey-Chambertin 2009. Um clássico Pinot Noir da Borgonha de uma das denominações top e de uma das melhores safras dos últimos tempos. Leve e delicado nos aromas e na cor, oferece porém grande complexidade, e mineralidade típica (R$ 227,00)
6) Château Pedesclaux 2006 (Grand Cru Classé). Outro clássico, desta vez de Bordeaux. Precisamente de Médoc, classificado como Cinquième Cru pela celebérrima classificação de 1855. Procedente da badalada denominação de Pauillac, considerada praticamente a capital dos grandes vinhos de Bordeaux. Corte tradicional de Cabernet Sauvignon, Merlot e Cabernet Franc, maturado em barricas de carvalho novas. Embora ainda jovem, mostrou, em toda a tipicidade bordalesa, grande equilíbrio com boa fruta e taninos finos, corpo e persistência (R$ 237,00)

Enfim, foi uma noite muito agradável, regada por grandes vinhos e ótima comida e, sobretudo, excelente companhia. Agradeço publicamente aqui os participantes que nos prestigiaram com sua presença, esperando ter providenciado também boas informações e didática.

Em breve estaremos lançando o próximo evento, então fique ligado! 







2 comentários:

  1. Boa noite,

    Parabéns pelo grande evento, fiquei de água na boca.

    Abraços,

    Leonor

    ResponderExcluir
  2. Olá Leonor!
    Bom ter vc de volta por aqui. Obrigado pela visita e pelo seu gentil comentário.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...