quarta-feira, 7 de novembro de 2012

E falando em Antinori...


...me lembrei de uma degustação que participei no mês passado na Cavist Ipanema, na qual a importadora Winebrands apresentou uma série de rótulos do Antinori. O evento em si deixou um pouco a desejar sob alguns aspectos: especificamente a superlotação fez que alguns das garrafas acabassem duas horas antes do término do evento, assim como as comidinhas de acompanhamento.
Mas os vinhos, embora faltassem os tops da vinícola, foram todos de indiscutível qualidade. Do total de cerca de 15 rótulos provei alguns vinhos que o Antinori produz em outras regiões, como o Bramito del Cervo e o Castello della Sala, da Úmbria, ou um Barbaresco (Prunotto), do Piemonte, mas, os toscanos foram previsivelmente os que mais se destacaram.
O Chianti Classico Pèppoli é uma ótima introdução para esta denominação (R$ 93); o supertoscaninho Il Bruciato (corte de Cabernet Sauvignon, Merlot e Syrah) já é considerado um dos clássicos em sua faixa de preço (R$120); e o Brunello di Montalcino Pian delle Vigne é extraordinário em textura e complexidade (R$ 290), mas o que mais me impressionou foi o Chianti Classico Badia a Passignano Riserva 2007 (R$ 187): sangiovese em pureza afinado por 26 meses em carvalho, esbanjando elegância e suculência sem nunca perder o equilíbrio.
Os meus 3 preferidos da noite

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...