terça-feira, 13 de maio de 2014

Como substituir vinho por chocolate e dar tudo certo


Você deve já ter ouvido falar da Eataly (tenho certeza que muitos de vocês conheceram pessoalmente). Não sei exatamente como chamar esta rede de concept-stores, que a partir de Turim levou para o mundo a excelência dos produtos eno-gastronômicos da Itália: seria limitativo apelidar-la de loja, delicatessen, cafeteria, mercado, adega, restaurante, bar, pizzaria, cervejaria, peixaria, açougue, padaria, livraria, escola de gastronomia, pois tem tudo isto e muito mais.

A filial de Nova York é particularmente espetacular, tomando um quarteirão inteiro na Fifth Avenue (5ª avenida) na frente do Flatiron Building, e tornando-se de fato um novo ponto turístico da Grande Maçã.

Os mais atentos ficaram sabendo que a divisão de vinhos tinha sido fechada em março, depois de ter sua licença de venda suspensa por 6 meses pela New York State Liquor Authority, causando um prejuízo de 300mil dólares por semana para a Eataly nova-iorquina, que talvez vai ser obrigada a pagar também uma multa de U$500mil. O motivo foi um banal conflito de interesses: nos EUA não é permitido ser dono de uma vinícola e ter ao mesmo tempo uma loja de vinhos. Acontece que o fundador Oscar Farinetti produz vinhos na Itália e o sócio americano Joe Bastianich também tem vinícolas em Itália e Argentina.

Os dois empresários garantem que a questão será resolvida em breve, mas o que fazer para não deixar o espaço da enoteca vazio e improdutivo? A solução foi simples e genial: um Nutella Bar. Onde a clientela poderá experimentar pane italiano, brioche, muffim, tortinhas, crepes e outras delícias, todas recheadas pelo célebre e amado creme de chocolate com avelã. Um destinos obrigatório para enofilos se tornou destino obrigatório por chocólatras. Pelo visto a formula deu certo, pois diariamente fora do Eataly a fila de nova-iorquinos famintos por Nutella é notável e agora estou até com medo que o bar substitua de vez a loja de vinhos...
  
Olha a fila para garantir o pãozinho com Nutella!

Eu explorando a Eataly NYC

Massas artesanais lindas de chorar
Sentado de costa para a loja, para evitar gastar mais dindin

2 comentários:

  1. Caro Mario,

    Observo com a sua interessante matéria que a Ferrero está dormindo no ponto no Brasil; o que está esperando para agredir o mercado com sugestiva campanha de consumo? Por enquanto, a exposição dos seus potes de Nutella misturam-se aos de geleias de frutas, nas prateleiras dos supermercados. Encontrei este elucidativo vídeo na internet: https://www.youtube.com/watch?v=j8Ls4e62-4c A qualidade do produto italiano agregada ao inventivo marketing norte americano resulta neste $uce$$o de vendas. Svegliati Ferrero !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois eh, Rafael
      Me pergunto a mesma coisa há tempo, olhando como chocolates bem inferiores fazem mais sucesso aqui no Brasil. A única explicação pode ser por causa da consistência do creme que com nosso clima quente torna o chocolate quase líquido (já se guardar na geladeira fica muito duro...).
      Obrigado pela visita e pelo seu comentário
      Abraço

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...