segunda-feira, 22 de abril de 2013

Gambero Rosso Road Show: o TOP 30

Gambero Rosso Road Show: um dos mais esperados eventos de vinhos do ano. A exibição de vinhos tops da Itália voltou pela segunda vez ao Brasil (confira aqui como foi a edição do ano passado) e tive o prazer de acompanhar ao vivo a data do Rio de Janeiro. Claramente, com a variedade e quantidade de vinhos excelentes que o País da bota pode proporcionar, faltaram muitos top-wines, mas de maneira geral o evento foi um show e, possivelmente, melhor que do ano passado.
Nem vou gastar muitas palavras a respeito da organização, que beirou a perfeição (parabéns para a Cristina Neves): tudo fluiu da melhor forma, com número adequado de participantes e serviço impecável.
Participei da 1ª masterclass conduzida pelo Marco Sabellico, editor sênior da publicação e do guia Vini d’Italia, com a ajuda do amigo Marcelo Coppelo.
30 vinhaços em seqüência de tirar o fôlego, começando por espumantes, passando por brancos e terminando com grandes tintos.
Confira a lista com as minhas principais breves impressões. De fato só vinhaço, de qualquer forma, em azul, destaquei os meus 10 favoritos:

01) Nino Franco – Valdobbiadene Prosecco Superiore Vigna della Riva di San Floriano 2011
Pão tostado e manteiga. Seco, sem açucares
02) De Stefani – Prosecco Zero Gran Cuvée Extra Dry
Mais frutado (abacaxi, maça verde), final cremoso
03) Tenute di Genagricola – Prosecco Extra Dry Tenuta Sant’Anna
Mais complexo, com banana e um mentolado.
04) Villa Sandi – Valdobbiadene Prosecco Superiore Extra Dry
Estilo clássico e super-correto
05) Ruggeri – Valdobbiadene Estra Dry Giustino B. 2011
Estiloso e facil de beber
06) Guido Berlucchi – Franciacorta Cuvée Imperiale
O inventor do espumante Franciacorta com método champenoise (em 1961). Um clássico das borbulhas italianas.
07) Santa Margherita – Franciacorta Cuvée Annamaria Clementi 2004 (Ca’ del Bosco)
Leveduras com aroma de panificação. Acidez espetacular. Bem Champagne.
08) Lunae Bosoni – Colli di Luni Vermentino Lunae Et. Nera 2011
Adocicado no nariz, salgado na boca
09) Cavit – Pinot Grigio Cavit Collection 2012
Leve e agradável, ótimo com petiscos
10) Píera Martellozzo – Friuli Grave Bianco Milo 2011
Chardonnay/Sauvignon Blanc, muito mineral com final meio amargo
11) Cantina Produttori di Cormòns – Collio Friulano 2011
Mineralissimo
12) Volpe Pasini – Sauvignon Zuc di Volpe 2011
Vinho branco do ano no guia GR. Nariz de maracujá, boca mineral com nota vegetal.
13) Livon – Braide Alte 2010
Pra mim o melhor branco do evento. Corte de Chardonnay, Sauvignon Blanc, Picolit e Moscato maturados em madeira. Um espetáculo.
14) Nals Margreid – Mazzon Pinot Noir Alto Adige 2010
Quase um borgonha. Seco e mineral, com ótima fruta
15) Jermann – Pignacolusse 2007
Casta autóctone (Pignolo), aroma impressionante. Bastante tânico e muito persistente
16) Medici Ermete e Figli – Lambrusco I Quercioli Reggiano Dolce Rosso 2011
Este é o melhor produtor de Lambrusco. Prefiro a versão seca (Concerto), mas este é alegre e limpa a boca. Para acompanhar uma feijoada, provar para crer
17) Cavicchioli – Lambrusco Emilia Amabile Rosso
Frisante despretensioso, mas complexo
18) Rocca delle Macie – Chianti Classico Famiglia Zingarelli 2010
Tipico aroma de Sangiovese. Bastante acidez
19) Melini – Chianti Classico La Selvanella Riserva 2005
Elegante e profundo. Tanino vivo
20) Arcanum – Arcanum 2007
Supertoscano produzido pelo gigante californiano Kendall Jackson. 75% Cabernet Franc, 25% Merlot. Um pouco austero, mas excelente
21) Poliziano – Nobile di Montepulciano Asinone 2009
Sangiovese com caráter mais frutado
22) Fattoria del Cerro – Vino Nobile di Montepulciano Vigna Ântica Chiusina 2006
Profundo, acido e tânico. Concentrado
23) Colle Massari – Grattamacco Bolgheri Superiore 2009
Um Bordeaux mediterrâneo
24) Tenuta San Guido – Sassicaia Bolgheri 2009
Vinho do ano pelo guia GR e pra mim o melhor tinto do painel. Ainda muito jovem, mostrou seu potencial. Difícil descrever um vinho tão espetacular.
25) Gaja – Barbaresco 2008
Outro clássico da enologia mundial. Elegância feita liquido. Lembrando um bom Borgonha, ou até melhor
26) Marchesi di Barolo – Barolo Sarmassa 2008
Um barolo mais modernista, macio e envolvente
27) La Spinetta – Barolo Campè 2007
Barolo sério, bastante tânico. Muito bom
28) Masi – Amarone della Valpolicella Classico Costasera 2008
O mais elegante dos Amarones
29) Allegrini - Amarone della Valpolicella Classico 2009
Modernista
30) Tenuta Sant’Antonio - Amarone della Valpolicella Campo dei Gigli 2007
Vinho de boutique, artesanal. Concentrado, macio e aveludado. Um show 

2 comentários:

  1. Fecharam com o Amarone que eu mais gostei da Tenutta SantAntonio. Dentre os brancos , destaque para o di Cormons. Acho que faltou nesta lista de tops o sensacional Villa Gema 2006 . Lamento não ter tomado o Gaja Barbaresco. Foi uma das melhores degustações a que já compareci. Que venham outras do mesmo nível!

    Antônio Meirelles

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Antônio,
      Acho que o Villa Gemma fazia parte do segundo grupo de 30 da segunda masterclass (só participei da 1a). De qualquer forma tinha vários vinhos excelentes que ficaram de fora ( o Vino della Pace do Cormons é um deles).
      De qualquer forma o evento foi um show!
      Grande abraço!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...