terça-feira, 12 de novembro de 2013

Um ótimo Bordeaux de 20 pratas? Oui, nous pouvons!

Reza a lenda que um tinto de Bordeaux para ser bom tem que ser caro. Verdade em parte, sobretudo usando como referência os grandes, e não fáceis de beber, vinhos de lá, em comparação com os vinhos “imediatos” e mais em conta da América do Sul. Mas se você gosta do estilo bordalês, hoje é possível sim encontrar umas barganhas interessantes (inclusive já vimos algumas nestas páginas).
O Bolso Esperto de hoje é o Port Vieux 2011. Um entry-level da “genérica” e abrangente appelation Bordeaux. Servi para uns amigos e quando falei, blefando, que custava R$ 80,00 acharam bem pago, já ao confessar que na verdade paguei R$21 o pessoal achou que era naquele momento que eu estava mentindo...
Embora existam realmente vinhos de R$80 piores que este, pessoalmente não acho que o Port Vieux valha R$80, mas entrega certamente mais do custa. Vale ressaltar que o adquiri numa promoção, sendo o preço cheio dele R$ 29,79: de qualquer forma atraente.
É um típico corte bordalês de Cabernet Sauvignon, Merlot e Cabernet Franc. Trata-se, obviamente, de um Bordeaux para o dia-a-dia, mas com todas as características e tipicidade do caso. Fruta negra no nariz, com toque de alcaçuz e grama molhada, terroso na boca, com taninos bem presentes e alta acidez. Álcool civilizado de 12,5%.
Perfeito para acompanhar uma carne de cordeiro ou uma massa ao funghi.
A vinícola se chama Les-Léves e faz parte de Univitis, cooperativa de 230 viticultores que prezam produção artesanal e boa qualidade com preço honesto. E pensar que tem importadoras por aí divulgando Bordeaux do dia-a-dia de 100 pratas...


Importado pelo Zona Sul



2 comentários:

  1. Opa... boa dica. Vou experimentar. Bons vinhos com bons preços precisam sair das prateleiras e conhecer mesas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felipe, experimente sim, depois me fale o que achou.
      Obrigado pela visita

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...