segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Como cuspir vinho em uma única lição (e se tornar um serial spitter)


Em época de numerosos eventos seguidos, onde degustei centenas de rótulos, cabe a pergunta: qual é a linha fatal que separa o eno-leigo do assíduo freqüentador de grandes degustações? O que divide um comum mortal de um alienígena que provou milhares de vinhos? Se estiver pensando em categorias tipo “conhecimento”, “experiência”, “habilidade”, “talento”, etc, está enganado. A diferença está toda em um único ponto: o Degustador com D maiúsculo cospe o vinho.

Modestamente, posso me gabar do titulo de Degustador Serial, pois, além de conseguir de tal maneira provar inúmeros vinhos, eu prezo a minha incolumidade física e mental. Mas pelo visto, aqui no Brasil é coisa bastante rara, até entre os profissionais.

Uns amigos alegam que não tem coragem de desperdiçar o sagrado néctar, outros que ficam com vergonha de cuspir o vinho na frente do produtor, outros ainda (sobretudo as damas) afirmam que é nojento.
 Sobre o primeiro ponto, decida se quiser desperdiçar o vinho ou a sua saúde.
Quanto o segundo caso, é claro que o produtor vai preferir que você engula, mas por outro lado, como ele está acostumado com frotas de cuspidores em série lá fora, se você não cuspir, ele vai automaticamente pensar que está na frente de um novato. Vergonha vai ser ficar bêbado durante o evento, e ainda, eventualmente, ser pego pela lei seca.
Meninas, nojento? Nojento vai ser passar mal e depois vomitar tudo em casa. Trust me.

Agora, é claro, como já disse aqui nos 10 mandamentos do enófilo, que ninguém é santo, e que os melhores vinhos devam ser engolidos (talvez até repetindo a dose), mas de maneira geral, a minha dica é: aprenda a cuspir.

Para os mais tímidos com a cuspideira, segue um curso em 46 segundos. Depois disto, seja bem vindo ao clube dos cuspidores seriais.

4 comentários:

  1. E quando pensamos que o núcleo do artigo seria autoral...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andy, na verdade a ideia do artigo seria a parte de "ajuda psicológica" (rsrs), que é autoral.
      Já para a ajuda prática usei um vídeo didático de quem sabe cuspir melhor que eu...
      Obrigado por visitar e comentar,
      Abraço!

      Excluir
  2. Realmente Mario, pior do que ter vergonha de cuspir, como eu sempre tive, é você depois de algumas dezenas de rótulos perder seus pertences mesmo estes estando em suas mãos ou atropelar as palavras quando estiver falando com um produtor importante devido ao fato de não ter cuspido nenhum vinho. Com isso a conclusão que tiro é: Se o evento não está tão lotado assim e tiver a oportunidade de voltar a degustar os mesmos vinhos, então, deguste o máximo que conseguir cuspindo, elenca os top 10 e ao final do evento engula estes, mas também tendo a garantia que no final do evento suas preferidas ainda estarão disponíveis para degustação...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Rafael,
      A sua dica é perfeita, e não poderia ser mais valiosa, já que experimentou os dois lados da medalha ;-)
      Grande abraço!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...