quinta-feira, 21 de junho de 2012

Um belíssimo Margaux


Este é um vinhaço que bebi recentemente. A appellation da comuna de Margaux (no Haut-Medoc) é conhecida pelo homônimo Château  dono de um dos 5 Premiers Crus da classificação de Médoc de 1855.
Mas, obviamente, tem muita coisa por lá. Um dos astros nascentes da denominação é Cantenac-Brown (o nome provem do village de Cantenac e do sobrenome do descendente escocês John Lewis Brown que no começo do século 19 adquiriu os vinhedos). O Château  Cantenac-Brown é um dos 14 Troisièmes (terceiros) Crus da classificação.
Eu abri o segundo vinho da casa, o Brio, de safra 2006.
Obviamente, tratando-se de um produtor top, o segundo vinho dele corresponde a um primeiro vinho de muitos outros. As uvas são meticulosamente selecionadas e no corte entram parcelas das mesmas uvas que vão para o vinho ícone. Clássico corte bordalês de Cabernet Sauvignon (65%), Merlot (30%)e Cabernet Franc (5%), com maturação total de cerca 2 anos entre barricas e garrafa.
É um vinho que prima pela a elegância, revelando toda a tipicidade de Margaux na taça: violetas, azeitonas pretas, ameixas, terra molhada, com notas de café e tabaco. Textura sedosa, taninos abundantes (mas finíssimos), acidez perfeita e final longo.

Não sei se este vinho é ainda importado no Brasil (era pela Costazzurra, por cerca de R$250), no meu caso foi trazido pela amiga Raquel directement de Paris.

Voto gringo: 8 ½ 

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...