segunda-feira, 31 de março de 2014

Interfood Road Show 2014 (parte 2)

No último post tivemos uma visão geral e os meus destaques do evento da Interfood no Rio de Janeiro. Mas como disse, ainda não tinha chegado o melhor do dia, pois do nada o Max, sommelier da importadora, puxou um restrito grupinho para uma mesa vazia e começou a tirar vários coelhos da cartola. 
A primeira ninhada foi de Velho Mundo.

- Olivier Leflaive Pommard Premier Cru Epenots 2009 (R$680): Pommard seja talvez a denominação com tintos mais potentes e encorpados da Borgonha, este exemplar embora estruturado, mantêm a finesse e delicadeza da pinot noir.

- E.Guigal Côte-Rôtie 'Brune e Blonde de Guigal 2007 (R$385): este já o avaliamos, confira clicando aqui.

- Elio Grasso Barolo Ginestra Casa Matè 2009. toda a tipicidade e classe da casta nebbiolo no terroir de Barolo, elegante e gastronômico. Pronto agora mas evolui por mais 20 anos, no mínimo. 

- Fattoria dei Barbi Brunello di Montalcino Riserva 2005 (R$490): envelhece 36 meses em carvalho e 24 em garrafa, mostrou muito equilíbrio e camadas de complexidade.

- Marques de Riscal Gran Reserva 2004 (R$345): um tempranillo (80%) com pitadas de graciano e outras castas no estilo mais tradicional de Rioja, um vinho “sério”, com grande potencial de guarda.

- Marques de Riscal Baron de Chirel 2006 (R420): basicamente quase o mesmo corte do anterior, mas com resultado bem diferente, sendo este mais macio e aveludado, num estilo um pouco mais moderno

-Tommasi Amarone Classico 2009 (R$408): com 3 anos de carvalho, mostra tudo o que se pode esperar de um bom amarone: fruta negra madura, corpo, maciez e um retrogosto levemente adocicado.



A seguir foi a vez dos coelhos contemporâneos:
  
- Chateau D'Esclans Les Clans 2009 (R$407): um rosé da Côte de Provence, com um inusitado corte de grenache e vermentino, bastante interessante.

- Planeta Santa Cecília 2007 (R$215): é o vinho mais representativo deste produtor siciliano e talvez o nero d’avola mais famoso da região inteira. Complexo e robusto, com fruta seca e notas tostadas.

- Avelada Grande Follies 2009 (R$266): Touriga Nacional e Tinta Cão para este tinto da Bairrada encorpado e macio.

- Penfolds Saint Henri Shiraz 2007 (R$759): o preço assusta, mas afinal estamos diante do segundo vinho da vinícola mais badalada da Austrália. Um shiraz com S maiúsculo, muito rico, sedoso e com taninos doces.

- Monte da Cal Vinha De Saturno 2007 (R$320): um alentejano com corte clássico de aragonês, trincadeira e alicante bouschet, mais um pouco de baga. Bastante concentrado e intenso

- Robert Mondavi Cabernet Sauvignon Reserve 2009 (R$867): vinho top da Mondavi, este varietal (com umas pitadas de cabernet franc e petit verdot) impressiona pela potência e profundidade, mas com boa acidez e muito equilíbrio.



Finalizando com os coelhos da América do Sul

- San Pedro Tierra Moradas 2007 (R$243): carmenére do Vale do Maule com salpicadas de petit verdot, macio e rico em fruta

- San Pedro Kankana Del Elqui 2008 (R$ 243): do Vale de Elqui, região ao norte do Chile em rápido crescimento para viticultura, este syrah foi o que mais me marcou deste último painel pelos seus aromas meio cítricos e notas salgadas (tipo maresia). Médio corpo, mas bastante sabor.

- San Pedro Cabo de Hornos 2009 (R$274): Blend de cabernet sauvignon, syrah e malbec de Curicò e Maule, mais encorpado e concentrado, com notas tostadas

- Navarro Correas Structura 2009 (R$200): malbec e cabernet no clássico estilo fruit bomb mendoncino

- Trapiche Viña Jorge Miralles 2009 (R$202): malbecão de vinhedo único de quase 1000 metros de altura. No mesmo estilo do anterior, mas mais concentrado e intenso

- Família Deicas Prelúdio 2007 (R$218): uruguaiano da região de Canelones é um corte bem atípico de Tannat, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, Petit Verdot e Marselan com estágio de 22 meses em barricas. O resultado é um tinto cheio de personalidade, robusto, complexo mas com boa acidez e taninos firmes.

Deste último painel não consegui tirar fotos (sorry!), pois o grupo de degustadores que começou exíguo ao redor da mesa, se transformou numa multidão ao longo das degustações o que tornou impossível a missão de aproximar a câmera aos vinhos. De qualquer forma vai encontrar todas as fotos e fichas técnicas no site oficial: http://www.todovino.com.br/



0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...