segunda-feira, 1 de outubro de 2012

12 dicas para comprar vinho on-line



Na web é possível comprar de tudo, e nos últimos tempos as lojas de vinho on-line se multiplicaram que nem coelhos. O prazer de entrar em uma loja física, manusear as garrafas, ler os rótulos e conversar com os vendedores (quando competentes), é pra mim incomparável, mas não nego o apelo da comodidade de escolher entre uma infinidade de rótulos diretamente do sofá de casa e receber o amado frasco somente mexendo um dedinho. Ademais, é possível fazer bons negócios, sobretudo para os comuns mortais como nós que não podem freqüentar leilões.
Mas a internet também pode ser um campo minado onde golpes não são incomuns ou simplesmente onde não vale a pena perder seu tempo&dinheiro.
Seguem 10 minhas simples dicas para não se afogar neste mar de mosto virtual.

1) Evite comprar por impulso. Viu um site legal, um novo rótulo que achou bacana, um preço que você estaria disposto a pagar e clicou em “comprar”. Pode ser que se deu bem, mas pode também ser que o site não seja confiável, que o vinho não seja bom, ou que a garrafa seja superfaturada. Busque informações sobre o site e compare os preços.
2) Investigue os vinhedos. Antes de escolher um vinho que você não conhece, procure quantas mais informações possíveis sobre o produtor e sobre o próprio rótulo em questão, pois é obvio que o site vendedor vai te descrever coisas mirabolantes à respeito, nem sempre necessariamente verdadeiras.
3) Não se deixe influenciar pela gráfica e funcionalidade do site. É claro que um visual bonito e uma boa usabilidade, tornam a navegação mais prazerosa e invitam à compra, mas isto pode ser somente um instrumento de marketing, e muitas vezes seu custo é repassado em cima dos vinhos. Pelo contrário, pessoalmente, já fiz boas compras em sites muito básicos.
4) Não compre o vinho se não estiver indicada a safra. Vamos evitar comprar vinhos no final da curva de evolução, ou de qualquer forma “passados do ponto”. Antes de comprar, verifique com a empresa as safras em questão.
5) Avalie as ofertas com cuidado. Muitos consumidores (não somente de vinho) se deixam influenciar por algumas palavras mágicas, como “oferta”, “promoção” e “desconto”. É claro que são termos convidativos, mas já vi sites anunciando vinhos em oferta, sendo tal preço promocional mais alto do preço normal em outros lugares. Faça as devidas comparações em outros sites/lojas. Desconfie também de grandes descontos: geralmente acontecem quando o vinho já passou do seu auge (veja ponto 4).
6) Importadora ou loja multi-marca? Normalmente os sites das importadoras são mais confiáveis em relação ao todo: a marca garante confiabilidade, os preços são mais enxutos (não tendo repasse para terceiros), o vinho não sofreu demais deslocamentos, e, por linhas gerais, tem melhor armazenamento, em muitos casos em ambiente climatizado.
Por outro lado, em sites que trabalham com vários importadores, a sua escolha não fica limitada a um único portfólio, às vezes os preços são bem interessantes (com ofertas reais) e alguns também estocam o vinho com o cuidado necessário. Basicamente, vai depender de caso em caso.

7) Contate a empresa: o atendimento é fundamental e índice de confiabilidade. Envie um email com umas perguntas (sobre safras, frete, etc). Caso não obtenha resposta em até dois dias úteis, esqueça.
8) Verifique o valor do frete. Achou o rótulo que estava procurando, safra ótima, bom preço, bom atendimento. Enfim, quando parece estar tudo certo para concluir a compra, se depara com o valor da entrega, que em alguns casos pode ser até superior ao da própria garrafa. Uns sites podem usar o expediente de embutir o valor dos descontos no custo do transporte. De modo geral vale a pena adquirir mais garrafas para amortecer este custo. Muitas empresas também oferecem o frete grátis a partir de um determinado número de garrafas. Uma outra dica, caso não tenha cacife para enfrentar uma grande compra, é de envolver uns amigos na aquisição: cada um fica com duas ou três garrafas, e divide (ou zera) o valor do frete.
9) Verifique os tempos de entrega. O que adianta querer agilizar uma compra, evitando ir pessoalmente até a loja, se depois a mesma demora semanas para chegar? Dependendo da distância, 2-3 dias úteis são razoáveis. Mais que isso, só se o frete for muito barato.
10) Quando puder, compre diretamente no site do produtor. Quando morava na Itália eu fazia isto com freqüência: encontrando preços bem mais interessantes e às vezes conseguindo safras especificas já não mais presentes no mercado. Sem contar a quantidade de preciosas informações diretamente na fonte. No caso, vai valer somente para produtores brasileiros (ou se tiver tempo e possibilidade, durante suas viagens ao exterior); de qualquer forma, vale a pena provar pelo menos uma vez.
11) Verifique a política de trocas e devoluções da empresa. Você tem todo direito de trocar ou desistir de suas compras por vários motivos (sobretudo se a causa for um desserviço da companhia). Uma boa empresa preza a satisfação do cliente.
12) Redobre o cuidado para rótulos raros. Em caso de vinhos raros (e caros) de safra antiga, depois de ter se certificado sobre a confiabilidade do vendedor, e ter diligentemente aplicado os 11 pontos acima, questione sobre as condições de armazenamento, sobre o nível do liquido, estado da cápsula e do rótulo e, possivelmente, peça umas fotos da garrafa para poder conferir a resposta com seus olhos. Afinal está gastando uma nota: o mínimo que o vendedor tem que fazer, é te dar atenção.  
13)  ...

Certamente devo ter esquecido alguma questão importante. Então deixo este 13° ponto livre para você adicionar suas dicas e/ou relatar experiências.

4 comentários:

  1. Quais são os melhores sites de compra, por favor indique..
    Grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pessoalmente prefiro comprar nos sites das importadoras, mas para lojas multimarca indico a Wine.com.br (que é referência), a Vinitude e a AdegaCuritibana.
      Obrigado pela leitura, forte abraço!

      Excluir
  2. Mario, se eu lembrar do 13o. te escrevo outra vez....rsrsrs. Muito bom seu post. Fico indignado com certas importadoras e/ou sites que vendem o vinho já decadente, com a rolha alta, ou até mesmo já passado, sem a mínima condição de sorvê-lo(não vou dar nome aos bois para não causar problema pra ninguém). Fora isso, já confrontei a ficha técnica de certos vinhos de um importador com a ficha técnica do site do produtor: UMA VERGONHA!!! Uvas diferentes, vinificação diferente....um verdadeiro descaso! Esperamos que isso mude! Para provar o que afirmo, certa feita, de propósito, comprei um vinho que sabia que estava estragado, pois um amigo meu duvidou: dito e feito....vinho todo foi para o ralo...nem para cozinhar servia....ainda bem que a loja reconheceu que o vinho estava ruim e trocou por um outro....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ricardo,
      Fora a sacana intenção de vender vinhos em decadência, quanto às fichas técnicas em muitos casos não é nem proposital, muitas vezes eu tenho a impressão que nem eles sabem o que estão vendendo...! Pessoalmente já conheci donos de importadoras ou lojas que entraram nessa do vinho somente porque ta na moda e visam ganham dinheiro, mas, por admissão deles mesmo, não entendem nada mesmo!
      Fazer o que, ainda bem que existem os blogueiros que abrem os olhos dos consumidores...ehehe ;-)
      Obrigado pela visita, grande abraço!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...