terça-feira, 29 de outubro de 2013

Você já provou a casta Humagne Rouge?

Pois é, meus amigos, hoje falamos de uma uva bem exótica e diferente, e vou lhe dizer, muito interessante mesmo. A Humagne Rouge é uma casta tinta típica da Suíça. É também conhecida como Cornalin d'Aoste, por causa da região de Valle d’Aosta - ao norte da Itália - aonde anteriormente (e erroneamente) se presumiu que a casta originou, mas onde está agora quase extinta. De qualquer forma o erro foi mínimo, pois a pequena região italiana faz fronteira com a pátria legitima da casta e de fato goza do mesmo clima e terroir.
A Suíça tem uma produção de vinhos muito reduzida, mas de boa qualidade, de inspiração principalmente francesa. Antes deste eu tinha degustado somente um vinho suíço, alguns anos atrás, que achei bem interessante, mas este me ganhou definitivamente. Maitre de Chais Humage Rouge 2007, da denominação de origem controlada “Valais”. Admito que não conhecia nada deste rótulo (o importador me enviou uma garrafa para eu provar), mas depois de ter ficado encantado, li que o vinho em questão foi apontado entre os melhores do mundo pelo especialista David Schildknecht, da Wine Advocate, publicação do Robert Parker. É elaborado pela cultuada Madeleine Gay, eleita melhor enóloga da Suíça em 2008.
Não espere um graaande vinho assim como está acostumado a conhecer os grandes vinhos. Não sei na opinião do Schildknecht, mas o vinho pra mim foi grande em quesito de diversidade. Um tinto diverso do que conhecemos, e pra mim isto faz toda a diferença. De safra de 2007, como é um vinho não envelhecido em carvalho, achei que estivesse já um pouco além do ápice da curva de maturação, mas estava enganado: o caldo estava inteirinho, ótimo para degustar agora mas ainda com alguns anos pela frente. E ainda melhorou com a garrafa aberta.
Na cor light e na primeira fungada lembrou um pinot noir da Borgonha, mas depois os aromas foram evoluindo para algo bem distinto: quase nada de fruta vermelha, talvez somente umas mais exóticas tipo lichia, mas foram evidentes muitas notas balsâmicas, de sal marinho, de talco em um fundo floral, tudo muito delicado.
Na boca a sensação oposta: potência, volume e profundidade, taninos firmes e um tanto rústicos, com o álcool, embora não alto (13%) sobressaindo um pouco (sensação de qualquer forma diminuindo ao longo da prova), deixando umas sensações de mentolado. Acidez perfeita. 
Moral da história: antes que percebesse, tinha já terminado a garrafa. 
Este é mais um vinho diferente da Winelands Importadora e Clube do Vinho.

Vinho:
Humagne Rouge
Safra:
2007
Produtor:
Maitre de Chais
País:
Suíça
Região:
Provins Valais
Uvas:
Humagne Rouge (100%)
Alcoól (Vol.)
13%
Importadora:
Winelands
























3 comentários:

  1. Pede para ele enviar uma amostra para mim.rs

    ResponderExcluir
  2. Eu não ganhei o vinho, tive que comprá-lo, mas adorei. No dia que abri, era o que você disse, muito diferente, muito terroso, balsâmico, e uma lembrança nítida de azeitonas pretas. Mas no dia seguinte, ele estava muito melhor! Eu não tinha uma segunda garrafa, e tentei pedir mais para a Winelands, que infelizmente não tem mais do vinho. Mas quem ainda tiver, faça a experiência de decantá-lo por umas boas horas, e irá se encantar.

    Tomo a liberdade de deixar o link para o texto que escrevi, caso se interesse em ler:
    http://www.sobrevinhoseafins.com.br/2013/10/vinhos-suicos-maitre-de-chais.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rodrigo, fico contente que tivemos as mesmas opiniões. Muito boa a sua matéria, parabéns.
      Abraço

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...