terça-feira, 12 de março de 2019

Já provou um Aglianico branco?


Continuando a polêmica batalha em prol do vinho branco, talvez achamos um rótulo que possa agradar o brasileiro. Um insólito vinho branco feito a partir de uma casta tinta potente e tânica: a Aglianico.

Certamente uma tarefa árdua, mas sobretudo corajosa, pois nunca se viu antes algo do gênero. Mas não fique achando que por ser uma coisa totalmente inusitada o resultado se encaixe apenas na categoria “curiosidades exóticas”, como muitos dos experimentos que vemos por aí. Pelo contrário, o vinho em questão ganhou já o titulo de melhor branco da Itália, com 99 pontos pelo conceituado critico italiano Luca Maroni e também o maior reconhecimento pelo Guia do Touring Club (4 estrelas e a coroa).

Afinal estamos falando de um especialista da casta e um dos nomes mais importantes de tudo o sul da Itália: o nosso querido Mastroberardino

O produtor mais representativo da minha região, a Campania, onde apesar de não ser o maior produtor, è certamente o primeiro nome que vem à cabeça quando o assunto è vinho de qualidade, graças a um grande trabalho com mais de 2 séculos de história.

Vinificar o Aglianico em branco há tempo era uma ideia fixa da familha Mastroberardino, que começou o projeto na década de 1980. Retomadas as experiências, a primeira safra foi de 2013, mas só nos últimos anos se chegou num nível realmente alto, em seu pleno auge. As uvas de Aglianico vindo da propriedade de Mirabella Eclano (perto de Taurasi, Avellino), são vinificadas em branco, sem contato com as cascas, afinam por 10 meses com as próprias leveduras e por 6 meses em garrafa.

O “Nero a Metá”, que provei na safra de 2017, è um vinho interessantíssimo, mas além do interesse e da particularidade, é bom mesmo. O nariz parte um pouco tímido, mas aos poucos vai revelando aromas floreais e cítricos muitos nítidos e limpos. Na boca è preciso, com uma grande complexidade distribuída em camadas: o ataque de fruta branca, seguida da fragrância das notas cítricas, evoluindo para um final mineral de longa persistência. Tudo suportado por uma excelente espinha acida que garante um longo potencial de guarda. Um vinho harmônico e elegante, que vale muito a pena provar e fazer provar aos amigos. E se eles não gostam de vinho branco, diga apenas que é um Aglianico: assim vão pensar que é um tinto.

Mastroberardino é distribuído no Brasil pela Mistral, mas o "Nero a Metá" ainda não é importado. Quem estiver viajando pela Europa o pode adquirir neste site, que recomendo: os caras são gente boa 😉

Os vinhedos de Mastroberardino em Mirabella Eclano


















O meu frasquinho de Nero a Metà 2017

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...